Quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

O álbum da banana

Era eu um adolescente em luta feroz contra o proliferar do acne quando o conheci. Perdido no meio da colecção zappiana do tio rockeiro , a sua capa despertou-me a curiosidade. Umas horas depois sentia-me como tivesse acabado de descobrir o Santo Grall . Quem o conhece sabe que não exagero, é uma das obras primas musicais de todo o sempre. Na sua curta existência, os Velvet Underground  nunca arrastaram multidões, o negrume das suas composições inspiradas em temas como o consumo de drogas duras ou o sadomasoquismo não combinava com o colorido do espírito hyppie que então predominava. Provavelmente sem o empurrão de Andy Warhol a música dos Velvet nunca teria saído do anonimato dos clubes de Nova York e talvez o Chico Fininho nunca tivesse curtido ao som do Lou Reed . O Joe Berardo que me desculpe mas a totalidade da obra artística de Andy Warhol resume-se a nada quando comparada com o tal empurrão, esse sim o seu grande momento de inspiração. Foi há precisamente 40 anos e a sua força revolucionária mantém-se intacta, intemporal, algo que Cold Plays e Companhias, por mais milhões e milhões de cópias vendidas, jamais alcançarão. Queria muito deixar aqui um link para um tema que não a belíssima mas por todos sobejamente conhecida "Heroin”, tendo perdido  algum tempo em vão na busca de "All Tomorrow Parties”, a minha predilecta e, acabei de saber, também do próprio Andy Warhol . Fica para mais tarde, por agora ficam com a sensualidade da voz da Nico em "Femme Fatale” e com "There she goes again” que a mim, pessoalmente, diz muito.

tags:
publicado por Conde da Buraca às 16:19
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Gudinha a 12 de Fevereiro de 2008 às 11:50
Lembro-me perfeitamente de como me fascinava este novo mundo da música o qual para mim ainda se mantinha um mistério a descobrir mas que anos mais tarde revelou ser uma agradável surpresa!
E que tempos esses em que via ao longe alguém a sonhar e vibrar com esta linda banana tão amarelinha!!!!
De Conde da Buraca a 12 de Fevereiro de 2008 às 17:00
Riiifffferrrrrrrrrrr !!!!!!!!!!!!!!

Essa parte do vibrar com uma linda banana amarelinha era dispensável. Acabaste de arruinar com a imagem de macho que levei anos a construir.

Beijocas
De guidinhacanastro@gmail.com a 13 de Fevereiro de 2008 às 20:20
não era esse o objectivo!!
de qualquer forma é sempre bompensar de que forma essa música pode mexer com todas essas mentes perversas que andam por aí.
Desculpa se causei alguma susceptiblidade à tua imagem de intelectual no meio bloguista!
Afinal qual é o artista, que não tem algo de louco e de selvagem. Queres que te nomeia alguns nomes... é só pensares um pouco.
De Conde da Buraca a 14 de Fevereiro de 2008 às 13:33
Pois, compreendo mas acabei de abrir a minha caixa de email e ela está completamente cheia com convites para jantares românticos e fotografias do Cristiano Ronaldo de tronco nu.
De cristiano a 18 de Abril de 2008 às 11:20
sem dúvida este é um dos álbuns obrigatórios na minha colecção, com algumas das músicas mais tocadas durante a minha adolescência e sempre momentos de novo prazer durante esta fase adulta, por uma das bandas mais excitantes de sempre, os Velvet Underground.

uma das capas em vinyl mais fascinantes que conheço e um dos maiores artistas se sempre, o Andy Warhol.

"...a totalidade da obra artística de Andy Warhol resume-se a nada quando comparada com o tal empurrão, esse sim o seu grande momento de inspiração."
esta frase é incrivelmente redutora da importância do legado deste Artista, o expoente máximo da Pop Art. acho imperdoável considerares válida esta afirmação no teu texto. só posso lamentar e aconselhar-te a uma pesquisa da obra de Andy Warhol urgente!!!! ;)

abraço
De Conde da Buraca a 18 de Abril de 2008 às 18:44
Cris,

Tens toda a razão, é uma frase extremamente redutora (shame on me), ainda para mais vinda de um tipo desconhecedor da maior parte da obra do Andy , entusiasmei-me com as palavras. Tenho consciência do muito do que a sua arte inovadora representou mas continuo a achar (cabeça dura) que o tal empurrão foi a sua grande obra prima. A julgar pelas que conheço, duvido que qualquer uma das restantes criações me faça mudar de ideias. De qualquer forma, se tiveres uns links à mão, chuta para trocarmos via email umas impressões artísticas.

Um abraço

Comentar post

clique no imagem para enviar e-mail peneirar@gmail.com


Clique aqui e aceda ao Peneirar pelo tapete vermelho

.pesquisar

 

.links

.posts recentes

. “Não se distingue se é um...

. Conversas no Divã

. Amo-te. É isso que eu ten...

. Uma Questão de Democracia

. Ka Ganda Vaca

. Coisas Boas – Broken Soci...

. Vende-se Voto

. Reflexões pós chifres

. Mais um sector em crise

. Aqui não passaram

.arquivos

. Novembro 2015

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds