Sábado, 13 de Janeiro de 2007

Uma teoria de conspiração por dia dá saúde e alegria

É com um esforço interior descomunal que faço por aparentar calma quando da boca de pessoas que pessoalmente conheço escuto certo tipo de barbaridades. É-me ainda mais custoso quando a essas pessoas lhes foram proporcionadas condições invejáveis de formação como por exemplo a experiência de estudar em boas universidades estrangeiras e de conhecer outras realidades. Chego à conclusão de que há cérebros que, por mais que sejam exercitados, não evoluem. Vem isto a propósito de uma recente exposição de ideias numa mesa de café por parte de uma criatura que pelos vistos reúne essas características cerebrais. Enquanto expunha orgulhosamente a genialidade do seu pensar, hesitei em me levantar, dar-lhe dois ou três tabefes e de lhe dizer que sentia profunda pena dos seus pais mas a opção por não interromper o homem acabou por vigorar. Pois bem a teoria é de que os atentados de 11 de Setembro não foram concretizados pela Al-Qaeda mas pelo próprio governo americano com o propósito de se criar uma opinião favorável a uma futura invasão ao Iraque e desse modo aceder-se às suas imensas reservas petrolíferas. Os argumentos eram fraquinhos, além das já referidas reservas petrolíferas a carta da manga era o modo como as torres gémeas se desmoronaram. É que segundo ele, aquele tipo de desmoronamento está reservado às demolições por implosão pelo que é por mais evidente que foram colocados explosivos nas fundações dos edifícios, os aviões foram só para despistar. E foi com este fenomenal argumento que o jovem conquistou a plateia, porque será que a palavra América provoca este efeito de cegueira que impede as pessoas de pensar. Ninguém questionou se aquele tipo de desmoronamento poderá ter outra origem que não a indicada pelo orador, ninguém questionou o motivo de porque será que nenhum especialista de estruturas em todo o mundo, nem um único, levantou a questão e porque seria que era naquela mesa que o mistério era decifrado. Isto é preocupante, a cegueira de alguns seres é tão grande que suspeito se for lançado um boato em que as torres gémeas na realidade nunca existiram, que ninguém morreu naquele dia, que tudo não passa de uma grande ilusão criada pelos americanos com décadas de antecedência (esta porque há que justificar os filmes com as imagens das torres), não faltarão crentes.
tags:
publicado por Conde da Buraca às 17:43
link do post | comentar | favorito
|
clique no imagem para enviar e-mail peneirar@gmail.com


Clique aqui e aceda ao Peneirar pelo tapete vermelho

.pesquisar

 

.links

.posts recentes

. “Não se distingue se é um...

. Conversas no Divã

. Amo-te. É isso que eu ten...

. Uma Questão de Democracia

. Ka Ganda Vaca

. Coisas Boas – Broken Soci...

. Vende-se Voto

. Reflexões pós chifres

. Mais um sector em crise

. Aqui não passaram

.arquivos

. Novembro 2015

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds