Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

O que está por detrás de um caracter chinês # 03

 

Os porquês do caracter de hoje são de uma simplicidade que um completo desconhecedor desta linguagem ficará com a ilusão de que o mandarim afinal não é assim tão dificil. Infelizmente, para mal das células cinzentas de mais que um bilião de pessoas, a regra é bem mais complicada. O caracter a que me refiro é (nán) que tem como significado homem. Nos cartoons de cima são apresentadas separadamente as duas partes que o compõem, (tián) cujo formato representa as linhas parcelares de um arrozal e (lì), uma poderosa impressão gráfica de um braço como símbolo da força física.  A explicação para a junção destes dois num só é obvia e retrata a época de então composta essencialmente por uma população agrícola. O próximo cartoon mostra-nos o retrato de uma típica família desses tempos onde o homem () se encontra a excercer a sua força no campo agrícola enquanto que a  mulher () faz o mesmo no seu território de eleição e a criança () dá o seu melhor na única arte que ainda domina.
Nota: todos os cartoons foram retirados do livro “What´s in a Chinese Character”
publicado por Conde da Buraca às 15:55
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 9 de Dezembro de 2007

O que está por detrás de um caracter chinês # 02

 

Relendo o primeiro post desta série fiquei com a sensação de que a imagem do homem chinês junto do público feminino poderá ter ficado um pouco abalada. Nada seria mais injusto pelo que sinto-me na obrigação de já neste segundo número apresentar um caracter cujas origens não deixam dúvidas quanto à elevada estima que o homem chinês sempre sentiu pela sua companheira. Trata-se de (hao) que, por ser utilizado no mais comum dos olás chineses, “你好 !!!” (Ni hao), aprende-se a pronunciar logo no dia de chegada a este país. É um adjectivo que tem como significado bom, certo ou excelente. A sua composição é constituída pela mulher, (nu), e pelo caracter apresentado no cartoon de cima, (zi), que tem como significado criança ou filho. Concluindo, a causa mais provável para que o homem ancestral reunisse a mulher e a criança no caracter do bem e da excelência é a de que para ele a suprema felicidade seria constituir uma familia. Alguns dirão que a causa não será tão poética e  que o homem apenas não queria estar a incomodar-se com os trabalhos que uma criança exige pelo que considerava muito bom ser a mulher a encarregar-se dessas tarefas. Espero que as leitoras do Peneirar não se deixem influenciar por essas más línguas...
Nota: todos os cartoons foram retirados do livro “What´s in a Chinese Character”
publicado por Conde da Buraca às 07:56
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

O que está por detrás de um caracter chinês # 01

Conforme prometido, inicio com este texto um conjunto de posts dedicado às origens e histórias que se escondem por detrás dos caracteres chineses. O cartoon que encabeça o post ilustra a evolução do caracter que representa esse enigmático ser que desde os tempos da criação nos leva a cometer os actos mais irracionais (se não fosse por ela, hoje continuaríamos a viver despreocupadamente no Paraíso sem precisar de trabalhar). É um dos 254 radicais que permitem classificar os caracteres num dicionário e como tal repete-se inúmeras vezes na composição destes. Situação dos dois que escolhi para hoje apresentar, cujos porquês da sua construção revestem-se de especial interesse pelo facto de se constatar que o modo como a mulher(nu) de então era vista não está assim tão distante da forma como o é nos nossos dias.
O primeiro é (an) que tem como significado a paz. Desenganem-se aqueles que já imaginam a mulher como fonte inspiradora de tranquilidade, pelo contrário a sua presença debaixo de um tecto indica-nos a quantidade ideal desta espécime em cada lar de forma a que a paz seja a atmosfera reinante. O cartoon que se segue é suficientemente esclarecedor quanto a isso. Descubram as diferenças entre o primeiro exemplo com apenas uma mulher e o segundo com duas.
O segundo é (qi) que tem como significado esposa. Neste caso a presença da mulher é óbvia, sendo a parte superior do caracter, sem uma ajuda suplementar, completamente indecifrável. A lógica obriga-nos a deduzir de que se trata de algo que simboliza o novo estatuto da mulher pós-casamento. De facto assim é, esse conjunto de traços representa uma mão a segurar um objecto que desde sempre é reconhecido como muito próximo da mulher (especialmente da casada) e quase do seu exclusivo uso. O próximo cartoon apresenta-nos o comovente momento em que o marido oferece esse simbólico objecto.

Nota: todos os cartoons foram retirados do livro “What´s in a Chinese Character”
publicado por Conde da Buraca às 13:47
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Novembro de 2007

Mandarim

 

Já faz mais de um ano que assentei arraial por estas paragens com o propósito de dominar o melhor possível a principal língua materna do mundo. Não passa de uma opinião pessoal e, como tal, muito duvidosa mas estou cada vez mais convencido de que uma língua com a complexidade estrutural do Mandarim, apesar das reformas que sofreu ao longo dos séculos no sentido da simplificação, é um entrave ao desenvolvimento do País. Pode-se sempre rebater esta teoria com o exemplo do Japão mas também se poderia contrarebater afirmando que o extraordinário espírito trabalhador do povo japonês obteria ainda melhores resultados com uma escrita muito mais simples. O Mandarim escrito é composto por milhares de caracteres, uma monstruosidade que poucos ou ninguém domina na totalidade e que, com prejuízo no aprofundamento de outras matérias, obriga a um dispêndio de tempo suplementar na sua aprendizagem e a um consequente sub-aproveitamento do capital humano (o que, na verdade, é coisa que abunda por cá). Não obstante a imensidão há pequenos truques que facilitam a memorização de uma boa parte dos caracteres e que nos dão a conhecer um  pouco da  história, modo de pensar e  sentido de humor do povo chinês. Queria com este texto inaugurar uma nova tag exclusivamente dedicada ao Mandarim, não com qualquer pretensão didáctica mas apenas de compartilhar em futuros posts algumas das interessantes histórias que se escondem  por detrás dos caracteres, fazendo com que os nossos olhos ocidentais os encarem como algo mais do que um amontoado de rabiscos. What´s in a Chinese Character é o nome do livro  de onde, pelo menos nos primeiros posts, sugarei a informação, bem como os cartoons que ilustram a  evolução dos caracteres ao longo dos anos. Para abrir o apetite, fica-se já a saber que o primeiro, como não poderia deixar de ser, será dedicado à mulher. Espero que gostem.

publicado por Conde da Buraca às 14:11
link do post | comentar | favorito
|
clique no imagem para enviar e-mail peneirar@gmail.com


Clique aqui e aceda ao Peneirar pelo tapete vermelho

.pesquisar

 

.links

.posts recentes

. O que está por detrás de ...

. O que está por detrás de ...

. O que está por detrás de ...

. Mandarim

.arquivos

. Novembro 2015

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds